Musculação e Distrofia Muscular

dezembro 10, 2017
Posted by

Oiiii pessoal,

Já vou começar este post escrevendo para todos que está rotina de exercícios está sendo acompanhada por um profissional de Educação Física e que estou mostrando aqui como “eu” prefiro lidar com o problema da Distrofia Muscular FacioEscapuloUmeral e que isto não está sendo feito por recomendação médica. Todos os médicos que conversei a respeito disto, me instruíram a fazer exercícios de maneira moderada e  SEMPRE com um bom profissional.

Comecei minha rotina depois da descoberta da doença com sessões de fisioterapia, fazendo “Alongamento Universal”. Fazia 3 vezes por semana durante 2 anos e assim fui adquirindo um pouco mais de flexibilidade.

Passei depois disto a associar a fisioterapia e o Pilates. Fiz está rotina por mais 2 anos, quando fui liberada pela minha médica das sessões de fisioterapia e pude ficar apenas com o Pilates.

Amei o Pilates.

Consegui através do Pilates ganhar novamente massa muscular, coordenar a respiração e a coordenação motora, e o principal, sair da zona de vitimismo que a doença me trouxe e começar a agir.

Tive uma super professora e amiga “Thalyssa Laranjeiras“, que me incentivou com toda a paciência do mundo e me fez entender que eu deveria ter paciência com meus limites mas que nada deveria me parar.

A partir desta etapa, não parei mais de me mexer. Do pilates eu dei um tempo justamente pela falta de tempo, mas comecei a fazer musculação e tenho gostado muuuuuito do resultado.

Comecei com calma nos exercícios,  até por medo de me machucar, pois diferente das pessoas, quando eu lesiono o músculo, eu perco massa muscular e pessoas sem a doença ganham massa muscular quando lesionam o músculo.

Vou começar a mostrar alguns exercícios que eu tenho conseguido executar na academia e volto a dizer:

Sempre com a ajuda de um bom profissional.

Meu top professor do momento é o Fernando Macedo. Ele tem me acompanhado 3 vezes por semana na sua academia e feito de tudo para me mostrar que sou mais capaz do que eu possa imaginar. Sou muito abençoada por encontrar no meu caminho de descobertas, pessoas tão maravilhosas e competentes naquilo que fazem.

Acompanhe o vídeo de um dia de exercícios desta semana.

Vou contar como descobri a doença até os dias de hoje em outros posts. Vou continuar a escrever sobre a minha rotina de exercícios e também como o acompanhamento nutricional me ajudou.

Espero do fundo do coração que possa inspirar alguém a reagir de maneira positiva na adversidade como está que passo diariamente.

Minha luta começou a muitos anos e não tem prazo para acabar (uma vez que a doença não tem cura), então vou simplesmente fazer tudo da melhor maneira possível.

Beijos

Patricia

 

Continue Reading 4 Comments